homens2

“E tu dentre todo o povo procura homens capazes, tementes a Deus, homens de verdade, que odeiem a avareza…” (Êxodo 18:21)

Beatriz Teixeira

Existem homens de verdade e homens de mentira. A maioria dos homens hoje têm mágoas guardadas. Eles viram os erros dos genitores e carregam consigo uma sentença de acusação. E hoje não conseguem tratar multidões, assim como Moisés que precisou receber um conselho de Jetro, seu sogro, para saber tratar as multidões. Observamos que todas as pessoas que são abusadas emocionalmente não funcionam quando são amadas, só funcionam debaixo de tirania. Os homens se tornam abusadores, machucados, porque não sabem se expor, mesmo os que já foram aos Encontros (os mais diversos possíveis).

Os homens são uma raça sufocada, diferente das mulheres que choram. E o que vemos hoje é que estamos em um Congresso no qual Deus está nos dando oportunidades para chorarmos. Inclusive os homens enfartam mais que as mulheres, porque choram pouco. Quem não chora, morre cedo. Moisés estava trabalhando de uma forma exacerbada, sofrendo para cuidar do povo e atender a todos. Precisou de Jetro para orientá-lo e reorganizar o que estava desorganizado dentro dele. Se há algo que os homens sabem fazer muito bem é mentir. Podem viver em ambientes por décadas blefando para todos, adoecidos, sem se posicionar. Para os hebreus, a direção de Jetro foi para que o povo decidisse viver estatutos.

Neste momento solene no qual nos encontramos, precisamos de homens que sejam capazes de mudar primeiro a sua própria história, para, então, mudar a história de outros. Jetro disse a Moisés que o que faltava para ele eram homens de verdade. E orientou que homens de verdade fossem levantados para que o problema de Israel fosse resolvido. O que precisamos hoje é levantar homens de verdade, que se movem por princípios, que vivem por estatutos e que cumprem as ordenanças de Deus.

O povo de Israel estava o tempo todo à procura de Moisés para que ele resolvesse todos os problemas deles. Mas o que precisavam não era de Moisés, mas de aprenderem a viver por princípios. Assim, Israel teria uma nova mentalidade. Era como se Moisés fosse Faraó e o povo ainda fosse escravo. O problema não era a busca de um líder, mas a busca de um pai. Então, precisamos descobrir o quanto de Faraó há dentro de nós, e o quanto gostamos de escravizar pessoas. O conselho de Jetro para Moisés foi para que ele mostrasse Deus ao povo. O que está faltando de Jetro está sobrando de Faraó. O povo precisava aprender que Moisés não era Deus. E nós precisamos tirar nossos olhos de Faraó e entender que ninguém sai do deserto se Deus não for conosco.

Conitnua… http://www.mir12.com.br/br/2015/noticias/405-sacerdotes-homens-de-verdade